.mais sobre mim

.posts recentes

. A Vídeo Vigilância na Esc...

. A sempre difícil tarefa d...

. As WQ e as Ciências

. Hot Potatoes: Esta batata...

. A Internet

. O Principezinho na Escola

. Provas de Aferição

. Visitas Reais vs Visitas ...

. Blogs na Educação

. O meu primeiro blogue

.links

.Junho 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

26
27
28
29
30


.pesquisar

 

.arquivos

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

Domingo, 20 de Maio de 2007

O Principezinho na Escola

Vou mudar de casa (como não tenho nada que fazer!!!!). E  hoje estive, mentalmente, a decorar o novo quartinho da minha Princezinha, a Maria Luís, a minha filhotinha de 19 meses. E pensei que precisa de uma estante grande, para por os seus livrinhos, que já são alguns.... Um deles é O Principezinho, de Antoine de Saint - Exupéry. Como é um livro de crianças mas da predilecção dos adultos, hoje quis lê-lo pela 500ª vez, mas fiquei pelo 1ºcapítulo. Resumidamente, porque o livro pode ser consultado em http://opequenoprincipe.50webs.org/, nesse capítulo, O Principezinho faz um desenho e vai mostrá-lo aos adultos, que vêem algo diferente do que ele... Parei aqui. E pensei: será que os professores se comportam assim com os alunos? Será que conseguimos ver "os desenhos" deles, por mais absurdos que possam ser? Ou os desvalorizamos e consideramos os alunos mentes vazias?

Realmente este livrinho é fenomenal, serve para todas as gerações, encanta as crianças e desafia os adultos, a pensar e questionar os mais variados contextos.

sinto-me:

publicado por acm às 22:30

link do post | comentar | favorito

Provas de Aferição

Ultimamente tenho andado afastada do meu blog, não porque não goste de blogar, até me faz bem este cantinho, é catártico... Tenho andado afastada porque os momentos de reflexão que tenho tido são poucos. Para além de todas as tarefas inerentes à minha assessoria do Conselho Executivo foi-me entregue a Coordenação das Provas de Aferição.

Tudo começa devagar, com a leitura da legislação de suporte, esclarecimento de dúvidas, determinação de um secretariado, até que todo o processo acelera, e toma conta de nós. Todos os dias surgem dúvidas e pormenores aos quais é preciso dar respostas rápidas, foi preciso visitar as escolas EB 1 e ajudar a decidir sobre a logística, fazer a análise do Manual do Aplicador, da Norma PAEB (Provas de Aferição do Ensino Básico), destacar professores vigilantes, suplentes, fazer informação aos pais, tratrar dos casos de alunos de NEE (Necessidades Educativas Especiais)... Enfim foi preciso aferir todo um conjunto de condições, para que a Aferição decorra da forma mais rigorosa e normal possível.

Eu considero importante a realização destas Provas de Aferição, desde que dos seus resultados se tirem as Reais conclusões. Só, ainda, não consegui perceber se os resultados serão assim tão reais? Outra dúvida que se me coloca é se deveriam ou não ter peso na avaliação final dos alunos? Afinal vão ser sujeitos ao stress de um exame, seria justo? Ou a aferição não é avaliação, como nós a concebemos? Talvez eu devesse saber dar resposta às minhas próprias questões, mas possivelmente, por me sentir parte do processo de aferição neste momento, ainda não consigo. Se calhar com algum distanciamento..

 

sinto-me:

publicado por acm às 21:48

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

blogs SAPO

.subscrever feeds